1 1
Home Quem escreve Meus livros Também estou... Contato

terça-feira, 13 de agosto de 2013

LINGERIE

Depois dum vinho tinto no jantar;
Duma música lenta a luz de velas…
Vamos para o quarto a fantasiar
As possíveis loucuras das donzelas;

Algemado na cama a balançar;
Fito o chacoalhar das laranjas belas
Que não posso as mãos minhas deslizar
Como já deslizaram por entre elas;

Usas a lingerie cor de creme;
Batom vermelho nos  lábios de mel
Ansiados pelo meu corpo lisinho;

Na lingerie tua flor se espreme;
Ela tem um gemido tão fiel…
Quero cuidar dela com carinho;


 Soneto          

15 comentários:

  1. Bom dia amigo Samuel Balbinot

    Então existem as algemas, a lingerie, e não existe o ... chicote de plumas??? Impossível não existir, loool

    Mais a sério: Gostei muito de ler. Mas algemado?.. mau mau Manel, lool

    Deixo um abraço amigo

    ResponderExcluir
  2. Uau! Quanta delicadeza em seu poema... ficou lindo, Samuel!

    ResponderExcluir
  3. Oi Samuel
    Agora você me fez rir, quantas bobas fantasias temos quando jovens. Você tem algemas ou mordaças?.
    E se quebra cama? A minha foi meu bem quem fez, de ferro e pesa 50kg, também para aguentar dois gordinhos e no frio aquele vira vira, um retirando as mantas do outro.kkk.
    Acho a vida uma piada gostosa.Vamos aproveitar, antes que a cama derreta...
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  4. Mas será que precisa dessa fantasia de algemas,ou roupas à caráter,para ser um amor prazeroso?
    Ah Samauel,você me faz rir,com seus sonetos maliciosos.Mas como você é um poeta,tudo é valido não é mesmo?
    Quanto a referência que devo morar na cidade grande,a resposta é sim.
    Moro em um local lindo,mas não há tantas belezas da natureza,a não ser muitas árvores,pois a região assim o permite,somente o que incomoda um pouco é o barulho no estádio quando há muitos jogos ou shows.

    bjs amigo
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderExcluir

  5. Olá Samuel,

    rsrsrs...
    Legal! Este diverge um pouco dos demais que já tive a oportunidade de ler por aqui.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde Samuel

    Gostei deste.. muito bom, parabéns

    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  7. Velas, vinho tinto, quarto, cama, lingerie...só pode ser uma noite em beleza!...;-)
    Mas essa coisa das algemas é que não me cativaria muito...
    Achei montes de graça!
    xx

    ResponderExcluir
  8. As vezes um pitada de açúcar ou sal, faz o gosto ficar agridoce, mudando um pouco do cotiano.
    Adorei.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. kkkkkk... Aiaiaiai Samuel tenha dó de sua amiga... Poxa, ler esse soneto a essa hora do dia e sozinha... ahhhhhhh. Maldade!!!!! Só tu mesmo, mas eu simplesmente amei. Bjus querido.

    ResponderExcluir
  10. É uma delicia esse poema.
    Só você mesmo Samuel.
    Bjins

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Olá Samuel, Boa noite!

    Rapaz que coisa boa esse soneto. Quanta criatividade.Vinho, música e luz de vela, só pode contribuir para uma noite cheia de magia e sussurros. Parabéns poeta, muito lindo o que escreveu...Obrigada pelo comente Argucioso, gosto muito da sua forma de escrever. Obrigada pela dica, vou pesquisar sobre os 4 temperamentos humanos no Google, e caso não acho, te envio um e-mail, pra me enviar.
    Deixo um grande beijo em teu coração e desejo de una ótima semana recheada de coisa especiais.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Depois de um vinho tinto, só as algemas para cometer loucuras.
    Um soneto lúdico. Muito bom.

    Um abraço.

    ResponderExcluir