1 1
Home Quem escreve Meus livros Contato

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

O CASAMENTO PERFEITO

Que casamento perfeito...
Nunca vão se separar...
É um amor todo feito
De torpedos a chegar;

Tal como um robô chipado
Está o humano fraterno...
Passa o dia hipnotizado
Pelo celular moderno;

Batem fotos, tem joguinhos...
Muitos parecem crianças...
Brincando nos brinquedinhos
Com as mortas esperanças;

Briga mesmo, só de chips...
Ou pelo modelo novo
Lá nas vitrines mais Vips
Esperando pelo povo;


segunda-feira, 18 de agosto de 2014

O DESPERTAR

Busque a ti mesmo, em ti mesmo...
Tire os tais véus da ilusão...
Que te deixam vagando a esmo
E olhando sem direção;

Não há religião melhor...
Nem deuses da salvação;
Há sim um Deus uno e maior
Que habita em teu coração;

Se queres tanto crescer...
Diminua-te primeiro;
Só assim poderás ver
O caminho verdadeiro;

Pare de alimentar o ego...
De achar que tudo é tão real;
Teu olho físico é cego...
Pois não vê o espiritual;

Que sentimento aprisiona
O teu ser que não desperta;
Pare um pouco e te questiona...
Deixa a tua mente aberta;

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

POLITICAGEM

Época de votação
E dá nojo só de ver...
Promessas para o povão
Que não vão acontecer;

Sempre de terno e gravata...
E a maleta da barganha;
Que nojeira mais barata...
Quem paga é quem pouco ganha;

Governadores, presidente...
Dinheiro lá na Suíça;
Tratam toda a nossa gente
Com mesquinhez e preguiça;

E o que dizer dos partidos...
É uma podridão só...
Dentro deles só vendidos...
Babacas de paletó;

Deputados federais...
Farinha do mesmo saco;
São uns purgantes letais...
Deixam o país neste caco;

Danem-se todos vocês...
Vem cá pedir meu voto...
Me mostra o que tu fez
Seu babaca, seu escroto;

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

CURANDO SEU CORPO

Não importa qual a doença...
Fale coisas positivas...
Faça a perfeita sentença
De palavras construtivas;

Focar na doença alimenta
Ela que vai te corroendo...
Que vai virar a tormenta
Para o teu corpo sofrendo;

Pare de se criticar...
De querer que sintam pena;
Comece agora a se amar...
A deixar a alma serena;

Agradeça sua saúde
E o corpo que te foi dado...
Pois quando ocupar o ataúde
Será só pó empilhado;

Você é a sua cura...
Você é o pensamento...
Sublime a palavra dura
Que mata o bom sentimento;