1 1
Home Quem escreve Meus livros Contato

segunda-feira, 21 de março de 2016

JOÃO E O PÉ DE FEIJÃO



















João era um doce menino
Que a mãe mandou ao mercado...
Para vender o bovino
Em troca de algum trocado;

Um estranho lhe oferece
Cinco mágicos feijões...
Pela vaca que parece
Tão magrinha e sem funções;

Sua mãe enfurecida
Pela janela atirou...
Os feijões cheios de vida
Que a terra então germinou;

As sementes germinaram
Dando origem a gigantes
Pés de feijão, que passaram
Lá das nuvens mais brilhantes;

 Ao acordar ele escalou
Aquele pé de feijoeiro...
E lá em cima encontrou
Um castelo verdadeiro;

 O castelo era habitado
Por um homem grandalhão...
Que mantinha do seu lado
A galinha do milhão;

A galinha colocava
Ovos de ouro no tocar...
Da harpa de ouro que brilhava
Lá no mais sublime altar;

João furtou dele a galinha
E a harpa de ouro reluzente...
Desceu ela na tardinha
E a cortou rapidamente;