LAPIDANDO VERSOS

Home Quem escreve Meus livros Contato

domingo, 11 de agosto de 2013

SONETO A MEU PAI

Ó meu Pai... obrigado pela vida...
Por todos estes anos cá comigo;
Obrigado por seres meu amigo;
Por seres a palavra tão medida;

Me protegeste de toda a ferida...
Mostrando-me o caminho que hoje sigo...
Sem seu carinho e amor eu não consigo
Encontrar-me na estrada merecida;

As aves sonorizam meu caminho;
Contigo ao lado não estou sozinho;
Me sinto tão seguro e feliz Pai;

E nos segredos, e na luz formosa...
Deixo minha lembrança mais preciosa
Do tempo de criança que se vai!...


Soneto

21 comentários:

Louraini Christmann disse...

Também tenho introjetado em mim
a memória do meu pai.
Linda poesia, meu irmão de poesia!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oi Samuel,lindo soneto em homenagem à seu pai.
Um poeta,sempre tem lindas palavras que saem com ternura dentro da alma.Parabéns amigo!

bjs
Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

Laura Santos disse...

Fiquei até emocionada ao ler....
Não tive pai. Ele está vivo, mas nunca existiu para mim, porque os filhos nunca existiram para ele.
Que bonita essa forma de falar do seu pai, o meu não sabe o que é o amor. Foi triste para nós, mas acho que uma pessoa que foi um monstro para a minha mãe e para nós tem de ser uma pessoa muito, muito mais triste...
Adorei o teu soneto, Samuel!
Tenha um grande domingo!
xx

Dorli disse...

Feliz quem tem um pai ou uma imagem de um bom pai para recordar.
Pai é aquele que cria e o que coloca no mundo sem responsabilidade é um hospedeiro e eu gosto de amor.
Linda a sua homenagem ao seu pai em forme de poesia linda
Parabéns
Beijos
Lua Singular

Fábio Murilo disse...

Você é uma fábrica de fazer versos! Deixo um poema meu, não tão bem vestido, prá conversar com o teu nesse dia.

PAI

Quero compartilhar contigo
Desse teu céu mais colorido,
Dessas tuas manhãs encantadas...
Quando a T V não tiver ligada,
Quero ser teu herói preferido.
Não te ensinar nada em definitivo,
Nada do que aprendendo vivo.
Em vez de professor,
Antes for, o aluno mais antigo...
Não ser teu proprietário
Amo e senhor, um ditador.
Não impor, depor...
Ser tão somente um confidente,
Sempre que precisares contar comigo.
Ser atualmente, literalmente,
O maior dos teus pequeninos amigos.

14.06.2002


http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

ᄊム尺goん disse...

Tudo lindo....curti e emocionei com os comentários.


beijo

ॐ Shirley ॐ disse...

Querido Samuel, posso imaginar como seu pai ficou feliz, com as lindas palavras e sinceros sentimentos desse soneto...Parabéns, emocionante! Beijo e ótima tarde!!!

Clau disse...

Samuel,
Deus me agraciou com um pai maravilhoso,
que eu amo muito.
E se eu fosse poeta,este soneto poderia ter sido de minha autoria!
Através destas palavras tocantes e sinceras,
vc homenageou lindamente seu pai e a tantos outros.
Bjs!

Meu canto meu mundo disse...

Que belo poema, muito lindo. Seu pai deve ter adorado!

http://mundodeariel.blogspot.com/

Lu Nogfer disse...

Linda homenagem ao seu pai, Samuel. Sabemos o quanto todos eles merecem todas as formas de carinho!

Parabens a todos os pais!

Beijos

Ariane M. Santos disse...

Olá Samuel, aqui vejo um universo renovador, de alguém que realmente ama a vida. Me senti bem aqui, gostei do seu espaço, e primordialmente, meus parabéns. Seus sonetos são fortes, transbordam essência, gostei especialmente de Obsessão por Carne.
Faça-me uma visita, será um prazer. Abraço!
http://madamshadow.blogspot.com.br/

Vera Lúcia disse...


Olá Samuel,

Que homenagem linda você fez a seu pai através deste carinhoso soneto. Fiquei até emocionada.
Tenho certeza de que você fez a alegria de seu pai com esta pérola.

Parabéns a todos os pais, especialmente ao seu, pelo filho amoroso que tem.

Abraço e ótima noite.

Sayuri Okamoto disse...

mas quem disse que a criança está perdida pra sempre?
ela sempre está com você...

beijos e abraços

Cidália Ferreira disse...

Bom dia
EXCELENTE! beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Patrícia Pinna disse...

Bela homenagem ao seu pai, reconhecimento e gratidão presentes nesse lindo soneto.
Os momentos bons da infância estarão sempre conosco, agora são fases novas que vivemos, mas que não precisamos perder a pureza da criança nas relações pessoais.
Seja sempre você, natural com seu pai, como a criança de outrora.
Beijo grande e felicidades em família!

Ricardo- águialivre disse...

Boa tarde

São sempre lindas as homenagens ao Pai

Tenho muitas saudades do meu que partiu em 2001

Deixo um abraço
*******************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Crista disse...

Pai felizardo esse...ter um filho como tu!!!

© Piedade Araújo Sol disse...

uma homenagem bela e sentida....

:)

Lavínia Carvalho disse...

Uma belíssima poesia e homenagem Sam, confesso que me tocou bastante, já que eu e meu pai não moramos juntos desde que eu tinha onze anos, e desde sempre nós estamos nos desentendendo constantemente. Eu e meu pai somos como aqueles casais que "brigam por tudo, mas não se separam por nada". Beijos ♥

Tais Luso disse...

Saio emocionada!
Quanto carinho, admiração e gratidão!
Só poderia ser você...
Beijos, querido amigo.

Tais Luso disse...

Acabei de ver no programa de televisão, não lembro de quem, uma homenagem de um ator e que coisa linda a troca de homenagem entre pai e filho! E dei uma olhada nos teus 'mais visualizados' e vi esse poema (já tinha visto), mas resolvi deixar mais um comentário lhe dizendo que achei lindo teu carinho para com teu pai.
bjs, amigo!