1 1
Home Quem escreve Meus livros Contato

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

COMO UMA CRIANÇA NOVAMENTE

Imagens da minha idade mais pura...
Dos meus anos de criança vangloriados;
Vislumbres dos meus tempos retratados
Em versos cheios de amor e ternura;

Meu sorriso corria em formosura...
Meus olhinhos vestidos com bordados
Magistrais eram tão bem cuidados...
Eram pérolas cheias de candura;

A alegria vestia o meu sorriso...
E eu corria e corria em direção
Ao mais maravilhoso paraíso;

Eu sentia no peito o coração
Bater tão mansamente... dando um riso
De criança vindo da alma em rendição; 

68 comentários:

Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Samuel.
A infância, a fase mais pura,, não tem como esquecer e enquanto adultos, podemos vislumbrar tais momentos certamente, fazendo o nosso coração ficar com saudades dos cuidados que tínhamos e da ausência de preocupações, que, na fase adulta, não tem como não nos acompanhar.
O bom de tudo é que podemos e devemos ter um lado criança, pois é ele quem segura todas as pressões de uma vida adulta e se sensibiliza, evitando, enfim, que nos tornemos pessoas sem emoção aflorada.
Tenha uma semana de paz.
Beijos na alma.

http://refugio-origens.blogspot.com.br/2015/02/solta-entre-nuvens-by-patricia-pinna.html

Rute disse...

A inocência nos faz ver um mundo mais bonito e puro. Conservar a inocência é manter uma criança sempre viva dentro de nós, e o seu texto retrata bem isso.
Beijos de bom dia Sam

Bell disse...

Nunca podemos perder a inocência e a criança que existe dentro da gente.
Vc anda sumido hein? rs...

Um lindo dia pra vc =)

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

As lembranças sempre ficam da nossa infância,eu tenho grandes recordações.
Muito lindo.
bjs amigo Samuel e uma ótima semana.
Carmen Lúcia.

Cidália Ferreira disse...

Boa dia Samuel

Um poema cheio se saudade e ternura... Lindo mesmo! Amei.

Uma semana feliz, beijos
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Lost Words disse...

Oi Samuel tudo bem?
Nossa que lindo esse poema, me emocionei, ele é muito tocante, parabéns pelo trabalho, você escreve muito bem, beijos Lost Words

✿ Rê ✿ disse...

Bom dia querido amigo, saudade!
Infância tempo especial, risos, ternura, coração puro. Nem tudo foi fácil na minha infância... Mas os momentos felizes jamais serão esquecidos!
Linda semana pra ti!
Bj

Elyane Lacerdda disse...

Amigo, percebo que você tem muita saudade da infância!
Eu gosto de lembrar também, me vejo correndo, brincando, sorrindo, chorando, mas sempre com um sorriso meigo no rosto!
Lindo seu poema!!!!!
Bjus e uma semana iluminada,amigo poeta!
http://www.elianedelacerda.com

Juliana Rosa disse...

A infância é a melhor época que temos e passa tão rápido. Também sinto saudades do tempo em que era criança e as únicas preocupações era do íamos brincar naquele dia. Bjos e uma semana cheia de bênçãos e paz. Senhor poeta.

Tais Luso disse...

A nossa infância é o período de nossa vida que deixa as marcas mais fortes, tenha sido ela boa, linda, ou meio traumática. E dela também vem as mais belas inspirações, pois são emoções puras.
Querido amigo Samuel, esse poema que acabo de ler é de uma ternura ímpar! Mostra alma, coração e espírito maravilhosos, tudo isso, sim!
Beijos, amigo!

Thales Soares disse...

Ah poemas, gosto muito de ler, e você escreve muito bem, vou passar um tempo aqui lendo todos haha

criativosounao.blogspot.com.br

Patricia Galis disse...

Lindo Samuel, retratou com tanta delicadeza essa fase.
Essa semana mesmo estava pensando no meu avô e nos momentos que passamos juntos no sitio que ele vivia e eu tinha apenas 3 anos.
São os únicos momentos de felicidade de criança que me recordo.

Janaína de Souza Roberto disse...

A juventude é mesmo questão de espírito, mas as lembranças pulsam incansavelmente em nossas veias, não é?!

Beijocas,
Blog | Youtube | Instagram

Célia Rangel disse...

Um acalanto verdadeiro o seu poema refletindo sobre a infância! Joia rara!
Abraço.

Bandys disse...

Olá Samuel,
Que lindo. A nossa infância é um
tesouro que devemos guardar. Para nossas memorias, para nossos filhos e netos.
Eu lembro que adorava lapis de cor e fazia varios desenhos. Muito bom mesmo. , Beijos

Roselia Bezerra disse...

Olá,Samuel
O sorriso em criança é sincero e puro... a lembrança dele nos faz reerguer...
Abraço fraternal

Lia Noronha disse...

Samuel puro sentimento infantil...lindo mais!!!!abraços meus.

Maria Adeladia disse...

Samuel, quanto tempo, hein? Esses últimos meses foram bem complexos na minha vida, algumas viagens, mas...como já voltei, estou visitando vocês, meus colegas blogueiros aos poucos. Que bom deparar-me com um poema tão sublime. Relembrarmos na fase mais linda da nossa vida, é sentirmos o gostinho da essência da vida! Da verdadeira felicidade! Muitas saudades de vc e seu cantinho, meu amigo. Tenha uma semana abençoada.Beijos!!!

Gracita disse...

As lembranças do melhor período de nossas vidas faz o riso aflorar nos lábios e o coração bater descompassado diante da pureza que foi nossa vida de criança. Lindo poema Samuel
Um abraço

JAIRCLOPES disse...

Soneto-acróstico
Ao sonho

Aqueles bons anos de pura criancice
Aonde existia ainda esse tal paraíso
Que se o mal no mundo não existisse
Um vislumbre de felicidade era o riso.

E criança era pura, era somente anjo
Liberta das amarras que a torna feia
Ela brincava e topava qualquer arranjo
Sem travas, sem medidas e sem peia

Talvez esse mundo seja só imaginação
Eu o vejo desse modo porque eu o crio
Mundo verdadeiro vai em outra direção.

Porém mesmo assim o mundo é um rio
Onde cabe sonho de criança e pretensão
Sobretudo porquanto não é sonho vazio.

Malu Silva disse...

É isso mesmo, um retrato detalhado dos momentos mais formosos da nossa VIDA... poucos cultivam vestígios dessa época. O mundo vai nos transformando e os dias até chegam a tornam muitos em verdadeiros monstros, mas como disse ainda há aqueles que perpetuam a inocência de seus corações... Lindo poema, Samuel... Um enorme abraço e meu carinho!!!

Dentro da Bolha disse...

a beleza da infância. que encantador!
abraço gigante.

Leidiana Pereira disse...

Versos lindos como sempre!!
Sinto tanta saudade da minha infância, que lendo seus versos.. "viajei no tempo" e pude relembrar essa época tão boa para mim. <3
Beijos meu amigo. ♥

Diário da Lady

Dorli disse...

Boa tarde poeta,
A infância é a melhor fase da vida, vivê-la na sua intensidade é uma dádiva de Deus.
Beijos
Lua Singular

Lucas - Blog: Overture disse...

É vero! Muito belo soneto. Ser criança é sempre viver o paraíso, cheio de encantamentos, cheio de expectativas, cheio de fé e dos mais surpreendentes e puros gestos. Quem machuca uma criança, principalmente em sua alma, comete o pior de todos os pecados da terra. Grande abraço, amigo!

Bruxa disse...

Bom dia meu querido amigo!
Que poema leve e tão cheio de simplicidade. Ao lê-lo, as imagens se formam sozinhas. Amei!

E a net está normal agora? Lá na caverna ainda não encontrei solução, mas também não estou preocupada qto a isso.
Abração e ótimo dia.

Josélia Micael disse...

Meu querido amigo!
Que poema mais lindo: aliaz como todos os que escreve! Eu adoro poesia, não tenho muito jeito para a escrever, mas gosto imenso. Obrigado meu bom amigo, pelo previlégio que me deu para que possa usufruir deste seu cantinho poético...!
Beijinho carinhoso em seu coração. Que o Senhor lhe dê muitas bênsãos de luz no seu caminhar...!

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Olá querido, amigo, Samuel,
Ah! meus tempos de criança, seu poema me levou á minha infância, tão longínqua ficou e me deixou na saudade. Belíssimo poema, pois mexe com nossa alma e isso nos faz bem.Grande beijo!

NLC POESIAS disse...

Lindos e sensíveis versos meu querido! O bom é a gente perceber que ainda há muito dessa criança em vc. Parabéns, bjs

vendedor de ilusão disse...

Ah..., agora sim! Agora volto ter o privilégio de ler tuas belas criações. Podes estar certo que voltei sentir-me como uma criança novamente lendo esse teu soneto maravilhoso...
Abraço, caro amigo.

Smareis disse...


Olá meu amigo, tudo bem Samuel!
Boa tarde!

Belo o que escreveu. Deu-me tanta saudade da minha infância te lendo. Foi maravilhoso aquele tempo.
A infância é uma época muito especial, onde ficam registrados na nossa memória todos os momentos que foram vividos, não importa se foram bons, ruins, tudo fica gravado.
Um tempo cheio de ternura, tantas coisas boas...
Obrigada por ter me mandado de volta lá na minha infância através dos seus versos, mesmo por alguns minutos.

Sabe ontem no seu comentário você falou que a internet iria entrar em colapso, e realmente entrou mesmo. Acabei ficando sem internet. Ontem depois das 17 horas nada funcionava por aqui. Hoje pela manhã ainda não funcionava tive que recorrer à internet 3g no celular pra resolver umas coisas. Agora esta mais o menos mais dando pico toda hora. Estou até com problemas para retribui minhas visitas. Espero que essa sobrecarga melhore nas próximas horas.

Deixo beijos e sorriso!
Uma ótima quinta!

Adriana Helena disse...

Oi grande poeta!
Como vai Samuel?
Estou percebendo que seus poemas estão seguindo um roteiro cronológico muito interessante!
Começou com a história do bebê, ainda no ventre de sua mãezinha e agora já está ingressando na infância... que lindo!

É a melhor fase da vida, a mais inocente, a mais pueril! Retratada de forma suave e terna em seus versos...

Sempre é muito bom estar aqui amigo!
Obrigada por sempre compartilhar amor em versos!
Beijos e um excelente fim de semana!
Descanse bastante, é feriado! Viiva!!!
Beijinhos!

Carol Russo S disse...

Samuel, teu poema caiu como uma luva para mim.
Estou em uma época tão difícil, começando a virar adulta, tendo que tomar certas decisões, arcar com elas; como eu queria voltar a ser uma criança, não ter certas complicações, certas preocupações.
Você sempre arrasa nos versos. Parabéns!

Lindalva disse...

Meu querido Donzelo Hoje mais um aniversário de Renascimento da Ilha você fará a Sereia Feliz aparecendo no Salão Azul para ajudar a apagar as velinhas e traga seus amigos, todos serão bem vindos. Beijos no coração.

Amizade disse...

Amigo Samuel,

Um belíssimo soneto que nos traz a saudade dos bons tempos da nossa infância.

Gostaríamos de te convidar para o próximo “Os Desafios do Farol”, evento que se inicia hoje, dia 13, no nosso Farol.

Seria um prazer para nós poder contar com a tua presença e participação nesta iniciativa que, à semelhança da anterior, promete ser animada e ao mesmo tempo contribuir para que nos aproximemos e fortaleçamos os nossos laços de Amizade.

Beijinhos e abraços dos amigos,

Argos, Tétis e Poseidón

Ricardo- águialivre disse...

Entrar aqui e ler estes poemas) sonetos é ficar mais forte e culto. Li e reli. Achei simplesmente: BRILHANTE
.
Deixo cumprimentos
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Cláudia Forte disse...

Boa noite!!! PASSADINHA PARA DESEJAR UM MARAVILHOSO CARNAVAL!!! Um Grande BEIJO =)

Bia Hain disse...

Olá, Samuel, como vai? Uma doçura de poema... que beleza ter motivos para lembrar da infância com tamanha candura. Eu usava sempre vestidos bordados, andava igual uma princesinha, hahaha. Boa lembrança me despertou. As crianças de hoje estão queimando essa etapa tão linda, uma pena,. Um abraço!

Fábio Murilo disse...

Bom Dia, Samuel. Quando no tempo de crianças somos protegidos pela inocência, pelo "stand by" da inocência, como eu disse num poema. Mas é preciso amadurecer... Ter consciência, faz parte, e vamos ficando cada vez amargos, desiludidos, ponderados. O mundo passa a ser um um imenso campo minado. Éramos mimados (não resisti o trocadilho, rs...), que diferença, tínhamos tudo, tudo nos era servido, beijos e afagos. De repente, tudo muda. Crescer doi. Ver esse vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=4AS7USzikLw

Bandys disse...

Oi Samuel,
Lindo seu poema. Quando relembramos a infância parece que brota natural um sorriso. Só usava vestidos bordados em festas. Era meio moleca por andar muito com meu irmão. Adorei.
Vejo meus sobrinhos hoje, ligados em tv, pc, celular e nem sabem de uma brincadeira como boneca, pipa, esconde etc,
Um beijo e um ótimo domingo

Aline Thompson disse...

Oi, Samuel!
Estou atrasada na visita!
Eu amei o poema, me emocionei de verdade com ele!
Gosto tanto de me lembrar da minha infância!
Acho que todo mundo gosta! Creio que quando nos lembramos da infância, não nos lembramos de como era exatamente, mas uma lembrança idealizada, os "anos vangloriados".
De qualquer forma fui privilegiada com uma infância maravilhosa!
Inclusive eu costumo comentar que - mesmo sendo uma "criança da cidade" eu tive muito mais do que um playground ou uma pracinha... visitamos o sítio da minha avó todos os domingos!
a terceira estrofe me lembrou do sítio - era um paraíso onde vivia correndo! =D
Não sei se já comentei com você, mas uma vez escrevi uma história "Gracilda" que surgiu através de lembranças de infância...
Acho que a infância é uma época linda demais o "idade mais pura". Acho que nós, sociedade, temos que zelar muito, muito mesmo pela infância!
Sinto vontade chorar quando penso nas pessoas que são privadas do direito à infância! ´
É tão triste pensar que existem pessoas que não teem doces lembranças da infância! Casos tão graves de problemas sociais, de privação do básico... triste casos de pais maus...
Também a coisa da adultização, cada vez mais precoce =/
...beijinhos*** e obrigada por me levar pra mais uma gostosa viagem nostálgica à minha infância!

Simone Lima disse...

Saudade daqueles tempos bons de criança. Teus versos não poderiam retratar melhor *-*

Beijoo'o

Tamires Cipriano disse...

Olá Samuel.

Espero que esteja curtindo feriado ^^.
Eu estava sentindo falta das tuas poesias, da uma calma, uma paz tão grande ao coração... também remete a lembranças, toca no fundo da alma e coração.
Tenho saudades deste tempo, passa tão rápido não é? Incrível...
As vezes até meus pais mesmo falam que queria que eu voltasse a ser pequena, ou para barriga de minha mãe, mas assim é a vida, e mais tarde, só nos restam, as lembranças...

Grande abraço e linda semana!
De tudo um pouco

Coluna da Mi disse...

Boa tarde poeta das asas douradas.
Ambos andamos sumidos, não? rs.
Percebo em muitos dos teus sonetos uma saudade muito grande da infância. Bom sinal, significa que ela deve ter sido maravilhosa.
Mas por mais maravilhosa que seja e por mais que as pessoas discursem que "não podemos deixar morrer a criança que há em nós", muitas vezes esta "criança" nem sempre é bem vinda e nem sempre está viva dentro de nós. Ficou apenas na lembrança.
Sei, ficou meio confuso o comentário, estou só divagando.
É esse o poder da poesia, não?
Beijos meu querido e até sempre!


Coluna da Mi

vendedor de ilusão disse...

Olá, amigo!
Depois de um carnaval sem muita novidade, pra mim é claro, estive aqui de volta como uma criança novamente pra ler tuas criações de encantar.
Abraço.

Lindalva disse...

Bom dia flor do dia. O Carnaval real passou, mas na Ilha só se encerra sábado (21/02) kkkkk, pois é no neste mundo irreal podemos fazer e acontecer e, como muitos haviam viajado ou estavam sem net a Sereia decidiu fazer esta surpresa para que a festa ficasse completa com todos os seus poucos, mas bons amigos. Beijos no coração – E VAMOS QUE VAMOS!
http://festa-na-ilha2.blogspot.com.br/p/blog-page_29.html


Desculpa passar tão rápido mas estou indo trabalhar ... a vida continua.

Nádia Santos disse...

Delicioso soneto Samuel... Eu tenho tbém lindas recordações dos meus tempo de criança... Bjus doces querido.

Ariana Coimbra disse...

Não é atoa que dizem que é melhor fase de nossas vidas.
Belos versos!

Beijo

Just Mila disse...

Nossa infância é tão boa pena que só percebemos quando é tarde demais... haha
Lindo poema!
Bjs

http://achadosdamila.blogspot.com.br/

Dênis Girotto de Brito disse...

Poema maravilhoso e nostálgico, fazendo relembrar os sentimentos infantis tão serenos e desresponsabilizados. Muito bom!

Conheça os blogs literários:
O Poeta e a Madrugada (Contos e Poesia)
Dark Dreams Project (Contos de suspense e terror)

Abraços!

Lu Nogfer disse...

Que lindo meu amigo!
A infância deixa em nós lindas recordaçoes.

ps. Demorei mas voltei.rs
Beijos.

Elyane Lacerdda disse...

Passando pra desejar um ótimo final de semana,amigo!
Avise quando tiver post novo!
http://www.elianedelacerda.com

Aline Teles disse...

Senti um pontinho de nostalgia com as recordações provocadas por esse magnífico post. Saudade do seu cantinho e desculpa pelo sumiço. Beijinhos.

Larissa Fonseca disse...

A infância sempre será um tema a render mil poemas encantadores e deixar quem os lê mergulhado em nostalgia... Fase maravilhosa! Ainda neste mês encontrei uma amiga com quem eu não conversava há bons anos, e umas vez que pegamos em conversa começamos a relembrar mil cenas de nós crianças... Foi bem legal, haha'

O título... o mesmo de uma música que você me passou por e-mail, e que eu adoro, por sinal... Excelente escolha!

Sissym Mascarenhas disse...

Lindo Samuel,

Embora eu tenha visto amigos no G+ e por la compartilhado, mesmo assim sinto saudades suas e de muitos amigos blogueiros.
Tenho visitado raramente, comentado pouco, mas porque há 2 anos fico brigando com a OI Velox sobre a velocidade de minha internet. Moro numa ilha e não tenho opções para mudar e melhorar. Comecei a colocar no Twitter e Facebook a velocidade testada em programa oficial que recebo. Navego e escrevo com dificuldades, levo horas para fazer um postizinho a toa. Não se esqueça de mim, porque nos ultimos anos a companhia de voces amigos blogueiros tem sido um balsamo na minha vida.

Obrigada,

Fada Sissym
(neste caso, não consigo fazer magicas)

Lindalva disse...

ESTE COMENT É UM SPAM :-) ESTOU AQUI NA TUA CASA, MAS TE PEÇO PERMISSÃO PARA NO MOMENTO APENAS DEIXAR MEU RECADO E NÃO LER TUA POSTAGEM, POSSO? ENTÃO VAI LÁ: “A Ilha em festa pelos seus 5 anos de Renascimento, festa esta que a cortina fechou hoje. Mas não a Ilha viu? Esta vai ficar aberta até dá uma dor no saco ovariano da Sereia *risos*...Foram dias e dias de brincadeiras, musica e.. quem compareceu viu e sentiu com certeza o que lá aconteceu. Estou aqui agora só para fazer um brinde contigo, porque fazes parte desta página do meu livro nauta e te convidar a fechar a cortina comigo agora. De resto muiiiiiiiiiiiiiiitos beijos, xeros, cafunés e massagens no dedão do pé *gargalhadas* VAMOS?

http://festa-na-ilha2.blogspot.com.br/p/blog-page_29.html

PS: se tu já foi vai de novo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Smareis disse...

Oi Poeta, amigo querido!

Boa noite!

Hum! Agora me deu foi saudade foi de ti poeta!
Onde andas, esta bem sumidinho. Ou será que sou eu ,rsrs.
Desejo uma excelente semana cheia de coisas boas pra ti!
Beijos!
Blog da Smareis- É só clicar aqui!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Olá menino poeta Samuel,por onde andas,desejamos receber notícias tuas.
bjs de muita luz.
Carmen Lúcia.

Literatura & Companhia Ilimitada disse...

Olá Samuel! Ao ler o teu belo poema, lembrei-me dos meus bons tempos de criança, tempos que não voltam, mas ficam na lembrança.

Estou retornando com a esperança de poder continuar contado com a tua valiosa amizade.

Abraços,

Furtado.

Poções de Arte disse...

Olá meu amigo!
Vim voar por aqui pra deixar meu abraço e te desejar uma semana maravilhosa.
;-)

Ju disse...

Olá Samuel...
Que lindo poema, parabéns... Realmente você é artista.
Li sua mensagem em meu blog, não entrado com muita frequência, por isso peço desculpa na demora com a resposta.
Fico grata com as palavras que lá deixou.
Deixei uma pequena resposta lá no blog para ti...
Beijos, ao artista Samuel.

serra de alencar, gabriela disse...

A infância é sempre carregada de poesia: doce, ingênua e linda.

allmylife disse...

Ao ler...só saudades! Abçs rapaz..bom fds!

Sony Azevedo disse...

Maravilhoso soneto onde a saudade se faz presente em todos os corações. Abs. BFdS

Lavínia Carvalho disse...

Saí da infância a tão pouco tempo e sinceramente "Ah! Se eu pudesse voltar a ser criança outra vez. Na casa de mamãe chegar, e pedir o seu colo talvez..." Assim como diz o trecho de uma música de Ney De Alcântara. Acho que a parte da minha infância que sinto mais falta é daquele carinho que eu recebia sem precisar pedir, era do abraço inesperado e principalmente pelo fato de que tudo era motivo de alegria e que absolutamente não existia problemas (na verdade eles existiam, mas eu não precisava me preocupar com isso). Eu acho muito bom ter crescido e amadurecido, ser uma pessoa responsável etc, mas o grande erro das pessoas (dos pais) de hoje em dia é achar que depois que seus filhos deixam de ser crianças, que eles não precisam mais de seus carinhos (tá pode até ser que algumas pessoas realmente não precisem da atenção dos pais, já que na adolescência ou na fase adulta normalmente encontramos um parceiro que dê essa atenção por eles), mas no meu caso nenhum outro carinho no mundo supre o carinho dos pais, e aliás veja o meu caso, que deve ser o de muitas outras pessoas, não quero ninguém na minha vida no momento, e aí? como eu fico? Isso me chateia muito, principalmente por ser uma pessoa extremamente carente :( Enfim, é isso ♥ bjs

www.pumpcolor.com.br

Roselia Bezerra disse...

Olá, Samuel
A infância é um tempo inesquecível pra muitos de nós...
Pena que nem todos os infantes sejam amados e felizes!!!
Bjs quaresmais

Vera Lúcia disse...

Soneto mais lindo, Samuel. Super ternurento.
Imagino que você foi uma linda e doce criança. Seus versos refletem o ser de luz que habita em você.

Beijo.

may lu disse...

Meigamente lindo... Como eu queria que todas as crianças pudessem desfrutar dessa candura.
Doce entardecer de ternuras!!
Bjos