1 1
Home Quem escreve Meus livros Contato

segunda-feira, 31 de março de 2014

HUMANOS CONTROLADOS

Ondas eletromagnéticas
De aparelhos programados...
Provocam mortes frenéticas
De humanos controlados;

Sempre com um celular
Perdendo o tempo precioso...
Ao invés de se conectar
Com o seu Eu poderoso;

Gostam de televisão...
De notícias negativas
E esquecem do coração
Sem quaisquer expectativas;

Controlados pelo medo...
Pela desinformação...
E o coração vai mais cedo
Mergulhando em solidão;

55 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Olá Samuel,parabenizo pelo texto que hoje você aborda.
O que vemos são jovens,com seus celulares em conexões com jogos e internet,em cada canto que passamos.
Um ´perfeito absurdo!
Não sou contra diversões,mas que sejam feitas em horários
e locais adequados
bjs amigo e uma ótima semana.
Carmen Lúcia..

Fernanda Bender disse...

Tô achando tri massa esses teus poemas que tratam da realidade, da atualidade. Cada vez temos mais pessoas com depressão, pois vamos nos isolando socialmente, passando a conviver com as pessoas quase que somente através de aparelhos e tecnologia. Um abraço!!

Marcos Satoru Kawanami disse...

Samuel,

Concordo, "longe do estéril turbilhão da rua".

abraço
Marcos

ᄊム尺goん disse...

[ mas às vezes...
o que sinto
não quer encontrar
a rua...]


beij0

Ivone disse...

Samuel, que pena que é assim, mas não há mais como mudar isso, já se instalou, que fazer?
Seus versos me surpreendem, pois és jovem, fiquei feliz de saber que não és escravo e nem jovem controlado, isso é, se se fala de ti também por aqui, pois é, nem sei mais quando os poetas dizem de si ou é apenas sentimentos sensitivos do mundo em modo geral.
Fernando Pessoa disse em seus versos " O poeta é um fingidor, finge tão completamente que chega a fingir que é dor, a dor que deveras sente..."
Abraços meu amigo poeta sensível!

Bell disse...

oi Samuca

Eu to me desconectando de tudo isso.
Outro dia fiquei pasma em ver casais que saem para jantar juntos cada um em seu aparelho celular.
Se fosse comigo com certeza eu ia embora rs...
As pessoas perdem o tempo que é precioso em redes sociais, assistindo programas que não acrescentam nada.
Esquecem das coisas simples da vida.
Mais uma ótima e profunda postagem, que vc traz para todos nós =)

Celia Lima disse...

Muito boa sua postagem amigo.
Levei tempo para me desconectar, mas conseguir.
Tudo tem que ser usado com moderação se não passa ser um vício e acaba atrapalhando o relacionamento.
Abraços amigo e obrigada pelas visitas gratificantes em meu cantinho.

Laura Santos disse...

Nunca entendi o apego que as pessoas sentem tão fortemente em relação a todo o tipo de máquina que os afasta dos outros. Relação de dependência cega, quando tudo pode ser utilizado com parcimónia.
xx

ღ Miih...ღ disse...

Bom dia

Você disse tudo e de uma maneira poética e realista pq é extamente assim que as pessoas estão se tornando, dependentes ou pq não dizer refém da tecnologia.

Claro que, tudo tem seus dois lados da moeda.

Beijos meus

Daniel Costa disse...

Samuel, no teu estilo sempre elegante, conseguiste escrever poesia realista, a dar que pensar. Digamos, teres formulado um bom poema de intervenção.
Abraços

Dorli disse...

Oi Samuel,
Só tenho o blog porque gosto de escrever.
Não uso celular, saio pelas ruas da minha pequena cidade só com uns trocados para um sorvete, jogo conversa fora e não quero saber de mais nada. Se passar mal na rua, todos me conhecem e me levam pra casa.kkk. Nunca aconteceu.
Vocês jovens não viveram, não querendo ser saudosista, eu nem jornal lia pois ninguém tinha dinheiro para comprar, não gostava de televisão e nem de rádio. Queria só bailar, andar a cavalo nos sítios dos meus paqueras, nadar no açude, namorar e beijar muito.kkk
Aquilo é que era viver
Beijos
Lua Singular

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Samuel. É verdade tudo o que você escreveu.
O ser humano tem uma tendência, na maioria das vezes, a ler, ouvir e saber de tragédias de que tipo for e discorrer sobre o acontecido, acho que chega até a ser uma curiosidade em saber como a mente humana pode produzir tantas coisas ruins ao mesmo tempo.
Confesso que muitas vezes eu vejo tais notícias, mas que de fato, não alimentam o espirito, isto é.
Se nos colocássemos na posição de que coisas melhores existem, a nossa energia não seria abalada e nem desperdiçado o nosso tempo.
Tenha uma semana abençoada.
Beijos na alma!

Joana disse...

Quem dera tivéssemos mais pessoas como você por aí... Nas tuas palavras, grandes reflexões! Enfim, começar a semana assim é motivador. Beijos meu anjo!

Vera Lúcia disse...

Olá Samuel,

O certo seria controlarmos as máquinas(aparelhos) que a tecnologia oferece para facilitar nossa vida, mas muitos se deixam escravizar por elas. Ficam tão dependentes que passam a viver num mundinho à parte, desprezando a socialização e afastando-se do que é verdadeiramente importante e belo na vida. Costumo observar amigos reunidos, mas apenas em presença física, pois cada um está navegando em seu aparelho. Diálogo? O virtual se sobrepõe ao real?
Triste realidade muito bem colocada em versos.

Ótima semana.

Abraço.

Clau disse...

Oi Samuel,
A tecnologia tem o lado bom, mas também pode escravizar,
cabe a cada um se policiar.
Me irrita profundamente quando uma pessoa não sabe se conversa com a gente ou mexe no celular.
Desejo uma linda semana, bjs \o/

Cidália Ferreira disse...

Olá Samuel

Pois, são tecnologias que nem o Homem entende.. Gostei de ler!

Tenha uma excelente semana

Beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

MARILENE disse...

Os avanços tecnológicos trouxeram grandes facilidades de comunicação, de rápido acesso às informações, de contato com entes queridos distantes... , mas acabaram afastando as pessoas umas das outras, para um diálogo verdadeiro, onde as emoções não podem ser camufladas. Todo excesso é prejudicial. E o equilíbrio se impõe. Bjs.

Nádia Santos disse...

Poeticamente descreveste algo triste, mas que está se tornando corriqueiro, aparelhos substituindo pessoas, sentimentos, calor... Parabéns querido. Um bj

Aline Teles disse...

Eis uma verdade. Repara um grupo de pessoas conversando. Sempre tem alguém mexendo em algum celular. Se a TV está ligada, a maioria nem conversa. Toda essa tecnologia acabou afastando as pessoas. Eu escutei uma garota de 14 anos falando a seguinte frase: "eu só sei fazer amigos pela internet". Triste isso, né? Beijos.

Marlene disse...

Lindo poema meu querido Samuel parabens por nos brindar a cada dia com as mais lindas inspirações um abraço de bom dia marlene

Mary disse...

Ah Samuel, teve um tempo que a vida real estava deixando de ser interessante na minha vida, e me fazia muito mal, é bem verdade, o (mundo ) virtual é uma verdadeira solidão.

Ainda passo boa parte do tempo no pc, até pq preciso, mas o contato real com as pessoas é bem melhor.

é triste, mas, é verdadeiro!

Bjos meu querido até sempre!

Smareis disse...

Oi Samuel meu amigo, tava com saudades.

Seus poemas são sempre dentro da realidade, abordando assuntos importantes que nos remete sempre a uma reflexão.
A tecnologia tem escravizado e ao mesmo tempo aborrecendo muitas pessoas. Por vezes fico espantada quando vejo grupos de amigos ou casais sentados em silêncio em mesas de restaurante olhando para suas telas conectadas em redes sociais, passando detalhes do que esta acontecendo naquele momento... A tecnologia é muito boa, mas quando você vai fazer suas refeições, especialmente quando você está com sua família e seus amigos, seria razoável que as pessoas fossem capazes de esperar por meia hora e desfrutar da comida e da boa companhia. Conheço uma pessoa que passa todos detalhes do seu dia a dia nas redes sociais. Fotografa até as refeições diárias pra mostrar o que almoçou o que jantou. Fico pensando como pode ser prisioneira da tecnologia. Uma pesquisa recente da Intel Corporation mostrou que um em cada cinco americanos adultos já compartilhou uma foto do prato durante a refeição e mais de um terço dos adolescentes já fizeram o mesmo.

Li uma matéria bem interessante que o dono de um restaurante em uma aldeia árabe chamou a atenção ao anunciar que está em uma missão para salvar a cultura culinária. Ele lançou uma promoção: desligue o seu celular e ganhe um desconto de 50% nos preços das refeições. Ele diz que os smartphones estão acabando com a experiência de saborear um jantar. Ele espera que o desconto traga de volta uma época mais inocente, quando se podia ir a um restaurante em busca do prazer de uma boa conversa, acompanhada de uma boa comida, sem interrupções provocadas por telefonemas, mensagens de texto e conversas paralelas nas mesas ao redor.
Seria bom se esse exemplo fosse seguido por outros restaurante.

Obrigada amigo pelo carinho da amizade.
Essa semana te mando um e-mail.
Fiquei feliz quando te li la no blog.
Beijos e ótima semana!

Evanir disse...

Samuel meu amigo.
Gosto dos seus poemas por sempre ser real
baseando sempre na verdade do dia a dia.
Estou sentindo falte de você amigo querido.
Estou arrumando todos os blogs já estou bem adiantado com o serviço.
Estou procurando colocar salas tirando assim peso do blog.
Amigo concordo contigo todos nós deveriamos agradecer quando um amigo nos alerta que poderiamos ter nossas casinhas virtual mais agradavel a todos que tem um carinho
por nós.

Sony Azevedo disse...

Bom dia Samuel, uma poesia tão real. O mundo virtual ou mundo frio, onde se dizem calorosas palavras, mas não há o abraço físico, o olho no olho, a temperatura do ser ou do mundo. Excelente! Amei. muita luz e paz. Beijo no coração

Dorli disse...

Oi Samuel,
São os tempos de hoje que esfriaram os corações dos homens. Viramos pedras com cheiro de gente.
Obrigada pelo carinho
Beijos
Lua Singular

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Completamente de acordo, Não suporto todo mundo de celular na mão. Não há calor mesmo.
Beijos, querido. Adorei!
Renata

Paloma Viricio disse...

Olá meu anjo. Amei o poema! Sou admiradora do teu trabalho como bem sabes. Abordou o tema que sempre discutimos. Realmente essas coisas eletrônicas todas fazem um mal danado para quem não sabe utilizar...vamos vivendo e aprendendo. kkkk Tudo depende de nós, né? Vamos buscar o que é melhor.
Saudades.
Beijo sangrentos.
Monólogo de Julieta

Cristal de uma mulher disse...

Samuel estás de muitos parabéns...Sábio homem..tão jovem e com atitudes que vingam....meu querido o mundo não está se importando com o mal que tudo isto faz a mente ao coração e o poder de percepção que o humano tem...mas, antes a orgia de tudo que não é natural vive suas vidas sem nenhum equilibrio....
Feliz por muitos já estarem acordando..mas que muitos morreram sem nem ao menos saber o propósito da vida existir aqui na terra..

Pena não é benzinho...beijo..beijo na alma.

may lu disse...

Sábias palavras meu amado! Excesso disso e daquilo e tanta falta de proximidade, de diálogo, de companheirismo... Uma pena!! Quiçá haja um vento benfazejo sobre a cegueira da humanidade.
Beijos de luz e paz!!!

Bandys disse...

Disse tudo, Samuel. Conheço pessoas que ficam com o cellular 24h ligado
e perde o valor de estar com uma amigo, uma amiga, com os pais, com os filhos. Muito triste.
Deixo um enorme beijo pra vc e o desejo de um dia feliz

Bruxa disse...

Show!!!
E é uma pena que a maioria viva assim, como robôs, esquecendo que tudo passa tão rápido e a vida é tão preciosa.
Belos versos!

Abração esmagador e lindo dia.
;-)

Vall Nunnes disse...

Então Samuel, todo vício traz males para o sujeito e para quem vive ao seu redor.
As pessoas não se dão conta do quão são programáveis e aceita tudo sem pestanejar. A mídia faz com acreditem que precisa desta ou daquele modelo de celular, idolatram personalidades, vestem a moda das passarelas e nem sabem o que são e o que realmente precisam. A ilusão os afastam da informação que edifica e os condenam à solidão.
Até sempre!

✿ chica disse...

Abordagem perfeita ! Vemos muitos controlados assim,uma pena e certamente acabarão mais cedo suas vidas, gastas de forme errada! abração,chica

Eu...Suzana disse...

Oi meu amigo,
este teu texto é pura verdade. Um realidade assombrosa, assusta mesmo, pois, se agora já somos assim imagina daqui a alguns anos. O progresso, no caso a tecnologia virtual, sempre será bem vinda mas o seu exagero e descontrole irá afastar cada vez mais as pessoas.
Um beijo carinhoso para ti meu querido.

Sony Azevedo disse...

Boa noite Samuel, Tentei encontrar aqui o soneto "A meu pai", não o encontrei, então deixo aqui o meu carinho e gratidão com o seu gesto. Só posso lhe dizer que quanto mais tempo pudermos ficar com os pais, melhor. Hoje, já sou avó e digo-lhe que essa vida é um eterno aprendizado, Aprendemos com todos que nos cercam e quando nos faltam, dói demais e o tempo ameniza, suaviza, acaricia, mas não cura a dor da saudade. Novamente, muito grata pelo seu carinho. Muita luz e paz. Beijo no coração

Roselia Bezerra disse...

Olá,Samuel
Ainda ontem, caminhando no calçadão, vi uma pessoa tão envolvida no celular (deve ser no zap zap...rs...) que nem enxergava a natureza e os coqueiros tão lindos a embelezá-lo e comentei isso com meu filho... que dirá com o Deus Criador?!
Abraços fraternos e queresmais

Lucas - Blog: Overture disse...

Decerto, amigo, há grande virtude no equilíbrio. Ser controlado pelo que deveria ser um meio de comunicação e crescimento é de se lamentar. Como diz teu belo poema, é temerário desconectar do verdadeiro 'eu', que não está numa tela, mas cá dentro, no coração. Belo. Abraçosssss

Dorli disse...

Olá Samuel,
Vocês jovens pegaram um mundo ruim, é até difícil eu usar computador. Era a máquina de datilografia e eu era exímia.
Ainda bem que já estou quase terminando minha estadia aqui na Terra.kkk
Só sofrimento, maldade.
Você pegou um mundo cão.
Beijos
Lua Singar

Dorli disse...

Não falei?
Tô errando até meu nome...kkk
Lua Singular

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Boa tarde amigo Samuel.
Obrigada pela visita e lindo comentário em meu espaço..
Bjs e um ótimo final de semana.
Carmen Lúcia.

Kaka Stelê disse...

Concordo Samuel :) a um mundo tão lindo a nossa espera lá fora, é preciso aproveitar e se desligar de toda essa tecnologia viciosa!

Grande Beijo e Ótimo mês de Abril *-*

Gyzelle Góes disse...

Samuel, quão real essa poesia se tornou aos meus olhos! Quão real essa solidão! Gosto de te ler.

Dorli disse...

Oi Samuel,
Passando para lhe desejar um ótimo sábado
Beijos
Lua Singular
Beijos
Lua Singular

Poliana Araújo disse...

Oi, tudo bom?
Vim te fazer uma visitinha.
Pois é, a pura realidade né? Conheço muitas pessoas assim,
e devo assumir, que sou meio viciada tbm ^^
Te espero lá no blog.
Bjs*-*
Território das Garotas

Rosemary Lima disse...

Verdade samuel,
a modernidade e o avanço da tecnologia, aproxima mas ao mesmo tempo afasta muito as pessoas. Os encontros estão perdendo a magia do ''cara a cara'' porque os celulares e aparelhos eletrônico estão destruindo isso! Tudo demais prejudica, acredito que as coisas precisam ser na medida certa!

Beijos
Bom fim de semana!

Gaby Soncini disse...

Sim, sempre tão conectados mas tão desconectados do próprio coração.

Beijos!

Fábio Murilo disse...

As pessoas estão cada vez conectadas nunca vi conversarem tanto através desses meios eletrônicos, que se usados moderadamente é um excelente meio de interação, mas, há um exagero, uma troca de o que é realmente prioritário. Do contato pessoal, olho a olho, ao vivo.

✿ Rê ✿ disse...

Oi amigo poeta!
Dei risada aqui sozinha lendo sua rima que ficou perfeita como todas que escreve.
Sabe, conheço ´pessoas que mesmo trabalhando no mesmo local, preferem se falar pelo facebook ou sms. Acredita?
Tenha um ótimo domingo!
Não esqueci do que me enviou por e-mail. Agora vou começar a me organizar melhor!
Bj
Com carinho

Blog- Femme Digital- Mãe, Esposa, Mulher!
Fan Page Femme Digital

Rita Sperchi disse...

ღღ¸╭•⊰✿¸.•*ღ ღ¸╭•⊰✿¸.•*
Tenha um domingo feliz
bjusss
Rita!!!

Lu Nogfer disse...

Bom dia Samuel.

Eu comprei um bendito smartphone mais só por causa dos blogs e das viagens, mas ja um tempao que tenho e nem aprendi a usar direito de tanto que uso(ah que ironico rs)
Ja fui mt presa as maquinas, mas ha tempos,passou. Fora os blogs que eu adoro e entro sempre q posso, as vezes até fico pensando se nao estou em falta com alguns amigos que ficava horas a fio em msn, chat de celular, de orkut... Hoje eu nao deixo de contacta-los, mas prefiro por email pq se ja tenho pouco tempo de folga, aproveito para contemplar a natureza, respirar ar puro, encontrar amigos pelas praças que vejo pouco no dia a dia.
Confesso que não vivo sem musica mas tv não sou apegada. É que o mundo é belo e a vida é breve, não é mesmo?

Beijo carinhoso e lindo domingo pra voc/e!

Sissym Mascarenhas disse...

Samuel,

Outro dia eu fui almoçar, numa mesa todos não se olhavam, não se falavam, usavam os smarts. Achei aquilo triste. Não demorou muito a acontecer comigo tambem, as 2 que me chamaram para almoçar tambem ficaram o tempo todo no celular, eu olhava para a cara delas com vontade de ir embora. É muito triste como está a nova sociedade em todo o mundo, as pessoas não se falam mais, não se olham quando estão proximas.

Bjs

Daniel Andre disse...

Pois é Samuca.
Estamos numa fase, onde a atenção, está cada vez mais desvalorizada, diante dessas tecnologias. Smartphones,whatsapp, skype, facebook, tudo diretamente conectado em uma coisa só. A única coisa que tenho é o meu blogue e o google+. Isso já me basta. As crianças em especial são as mais afetadas, pois se não tiveram um controle dos pais, podem não ter um bom rendimento escolar. De modo geral, sua bela poesia nos mostra que os humanos estão sendo controlados, estão mais frios e distantes do calor humano.

Abração amigo !
Até sempre (como você diz)
Dan.

Cris Henriques disse...

Olá Samuel.

Infelizmente, as pessoas hoje em dia parecem dar mais importância ao virtual, que a quem têm por perto. Tenho uma amiga que está sempre com o seu Android no Facebook, ou a falar no WhatsApp mesmo que estejamos tendo uma conversa séria!
Acho isto falta de consideração.
Gostei do poema.
Parabéns!

Beijos,

Cris Henriques

http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

Ana Cecilia Romeu disse...

Aprecio muito esse teu dom de versar sobre assuntos atuais. Isso me instiga e fazes muito bem.
E estamos todos nos afastando do que está perto, e nos aproximando do que está longe. Bem... se não fosse a internet e os blogs, eu não estaria aqui te lendo e comentando, e é uma poesia muito bem-escrita e edificante.

Abraços!

Tais Luso disse...

Pensamos igual, Samuel, como me sinto feliz em ter tido infância e adolescência diferente. Eu não tive opções, não tive de escolher simplesmente porque na minha infância e adolescência não haviam essas maquininhas de enlouquecer. Tinha brinquedos e livros! E amigas para dividir nossas decepções infanto-juvenis. Ali, no olho e no abraço solidário.
Belo poema!!
bjus