LAPIDANDO VERSOS

Home Quem escreve Meus livros Contato

domingo, 4 de junho de 2017

VERSOS PARA UMA VIRGEM

Que rosa aos olhos meus 
És tu que a lua clareia; 
Tão belos são os sorrisos teus 
Que minha alma devaneia; 

Sinto o ar perfumado!
É o perfume dos teus cabelos 
Que passa carregado 
Pelo vento atando elos;

É um perfume doce como os teus lábios... 
O teu que me embebeda o peito... 
Que ocasiona tantos desmaios 
Das flores no meu leito; 

És tão bela minha flor 
A dormir no meu jardim... 
A suspirar de amor 
Como as estrelas no sem fim; 

Dormes no silêncio da noitinha 
Com a face toda iluminada... 
Pela lua a brilhar sozinha 
Só pra ti na madrugada;

O sol sorri deitado no véu... 
A brisa geme e desmaia... 
Como o azul no céu... 
Como a onda na praia!...

És um anjo de luz 
Com um sorriso de princesa... 
Com duas asas azuis 
Descendo o céu da beleza;

És a flor do meu sonho! 
Linda flor de jasmim... 
Brilhando no jardim risonho 
Bem aqui dentro de mim; 

12 comentários:

Célia Rangel disse...

Um delicioso momento de rever amor e sentimento desenhado em sublimes palavras!
Abraço.

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso! Saudades Samuel :-)

Beijos e uma excelente semana.

lua singular disse...

Olá Samuel
Sumiu? Fiquei doente e só estou respondendo, mas estou melhor vim rever os amigos
Beijos
Lua Singular

LUCONI MARCIA MARIA disse...

Meu amigo ausentei-me por muito tempo, as vezes vinha postava mas aqui não estava, agora há alguns meses vou retornando e encontrando o caminho das casas de luz de amigos queridos, desta forma aqui estou eu lendo alguns de seus poemas, me emocionando e me encantando, aplausos a todos que li, continua sendo dono de uma inspiração ímpar, somando a tua alma sensível, o resultado são estas belas obras, bjs e um forte abraço

Bandys disse...

Ola meu amigo.
Voce como sempre fazendo belas poesias.
Adorei os versos serenos e puros dessa;
Um grande beijo

Aline Goulart disse...

É muito bom ler um poema seu, caro poeta.
Belíssima poesia, Samuel. Tu tens o dom, meu caro.
Beijinhos estalados.

Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Samuel.
Um dos poemas mais singelos e sensíveis que eu li por ti poetizado.
Quanta sensibilidade encantadora.
Tudo de bom.
Beijos na alma.

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Que bom lapidar o verso!..
É aprimorar a arte
Que se cria e que se reparte
Com parte do universo

E cumpre ato diverso
Leitor - lê e sem dar aparte.
Fica calado, e destarte,
Sem ter um caminho inverso,

Nosso versos ficam órfãos
De pais e os desejos são
De um feedback, talvez.

Eu como versejador
Pediria teu favor
Em vir cá "de quando em vez".

Grande abraço. Gostei do espaço e voltarei mais vezes. Cordialmente. Laerte.

Helena G.S.R disse...

Perfeito, querido poeta.
A sua sensibilidade é de outro mundo.

Beijos, Samuel!
Blog: *** Caos ***

A Casa Madeira disse...

Um frescor de palavras.
Belo.
Prazer em conhecer seu blog.
janicce.

Tais Luso disse...

Sempre ótimo e criativo poeta, sempre romântico!
Saudades daqui, desse cantinho!
Que se encontre bem,
Beijo, querido amigo.

Rita Sperchi disse...

Bom dia meu lindo poeta td bem com vc
e s belas poesias continua arrasando
por aqui elogios sempre.
Convido vc a me visitar e participar
da brincadeira que está rolando por la

`•.¸.•☆¸✿‿.•*´
Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!