1 1
Home Quem escreve Meus livros Contato

terça-feira, 11 de julho de 2017

DEITE QUE LOGO A LUA SE LEVANTA


Deite que logo a lua se levanta... 
E das alturas mais belas do céu 
Passa a te iluminar só com o véu... 
Com o límpido véu que tanto encanta;

O meu olhar perdido na luz tanta 
Da noite cheia de estrelas ao léu... 
Sou como elas... sou só um feliz réu 
Que dos amores do coração canta... 

E canta nessa voz doce e tranqüila 
Uma amizade que suspira e corre 
Feliz pelo jardim repleto em flores;

Canta feliz para as rosas em fila... 
Sorrindo para a noite que não morre 
E não vive menina, sem amores;   

12 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Olá Samuel,você sempre arrasa em seus sonetos e esse é mais um lindo de viver!
Escreva mais,estamos sentindo a sua falta.
Bjs,obrigada pela visita e uma feliz semana.
Carmen Lúcia.

Aline Goulart disse...

Olá meu querido poeta, é muito bom receber a sua doce visita no meu cantinho. Mais uma poesia muito bem escrita e, acima de tudo, muito bela. Os amores que nos resgatam das sombras.

Beijinhos estalados...

Maria Adeladia disse...

SAMUEL: Boa noite.Espero que esteja tudo bem com vc. Sabia que a sua presença é importante na blogosfera? Não se ausente mais, meu amigo. Olha, este é mais um dos belíssimos escritos seus. São palavras que só representam ternura, amor. Beijos e belos dias!

Cidália Ferreira disse...

Uau! Samuel, confesso que já sentia a tua falta! Excelente soneto!

Beijinhos

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa noite, querido Samuel,
que belo soneto.
Uma lua que aparece como o amor e a saudade,
desprende dela uma luz intensa que machuca os olhos de quem ama.
E a lua vem para os apaixonados. Abraços!

Bandys disse...

Oi Sam,
Como sempre divino e verdadeiro.
A noite não morre mesmo e viver sem amores
não valeria a pena.
Lindo demais.
beijos, paz e luz

Tais Luso disse...

Sim, o mesmo poeta, o mesmo Samuel!!
Um poema cheio de encanto, trazendo felicidade! Gostei, amigo, vê se não se ausente mais, claro que sentimos sua falta, concordo com a Carmem.
Beijo, obrigada pelo carinho do comentário.

Poções de Arte disse...

Não vive, não morre e canta todas as noites... Sentimentos angustiados de um coração.
Bom te ler. Saudades.

Abração esmagador e feliz dia.

Bell disse...

Você escreve com uma leveza e beleza incrível.

bjokas =)

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Samuel.
Lindo demais, querido, amigo.
Senti uma leveza necessária do lado de cá.
Uma energia boa que veio me aconchegar no brilho da Lua, das estrelas, senti-me nua nas emoções.
Parabéns.Lindo dia de paz.
Saudades.
Beijos na alma.

Smareis disse...

Olá poeta, meu querido amigo!
Fiquei muito feliz em te ler lá no blog. Estava com muitas saudades. É muito bom te ler. Estou andando um pouco ausente também Samuel. O poema ficou encantador, muito belo. Adoro os seus escritos.
Deixo beijos e sorrisos.
Bom fim de semana!

Larissa Fonseca disse...

Seus poemas, sempre belíssimos! Não me canso de parabenizá-lo, poeta.

Abraços e uma semana inspiradora para você!