LAPIDANDO VERSOS

Home Quem escreve Meus livros Contato

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

A FORMIGA DANÇARINA

O meu nome é Margarida...
Eu sou uma formiguinha
Que sonha com uma vida
Alegre de bailarina;

Tenho um lindo sapatinho...
Presentinho de papai...
Que me disse com carinho...
Dance filha, só não cai;

Parecia uma princesa
Sobre as pétalas de rosas...
Rodopiando com firmeza
As passadas mais formosas;

Sei que sou tão pequenina...
Mas danço como ninguém;
A minha alma se ilumina
Como a estrela de Belém;

Quero dançar lindamente
Nos palcos da natureza...
Dar este doce presente
Para os seres de pureza;      

42 comentários:

Simone Lima disse...

Presente somos nós quem recebemos quando te lemos. Tu que danças lindamente sobre as palavras e faz delas palco, ritmo, e companheira!

Feliz Ano! ;)
Beijoo'o ;*

Rute disse...

Que lindo Sam. Transcrito,maravilhoso, que me fez comprovar ainda mais sua alma de poeta, não importando a temática do texto.
GrAnDe BeIjO

Gabryel Fellipe El Costa disse...

que sublime! curti.
grande poeta! já li outros poemas seus por aqui!


gabryel fellipe - quimeras mirabolantes

Bruxa disse...

Bom dia meu amigo!
Uma gracinha! Acho que vc já pode pensar em fazer um livro infantil também. Quando leio algo assim, fico imaginando as ilustrações e os olhinhos das crianças brilhando...
Um lindo e próspero ano pra vc e os seus!
Abração esmagadinho.

NLC POESIAS disse...

Lindos e sensíveis versos Samuel. Faz-me lembrar do meu tempo de formiguinha rsrs, adorei, bjs

Bell disse...

Linda bailarina que possa dançar e estrear em cada palco da natureza, encantando ainda mais.

Feliz 2015!!!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Uma graça amigo Samuel,muito fofa a história.
Estou saindo de férias.
bjs-Carmen Lúcia.

Ivone disse...

Que lindo, bela inspiração, adoro ler essas singelezas, a vida está precisando dessa bela poesia!
Abraços bem apertados meu querido amigo Samuel!

vendedor de ilusão disse...

Caro amigo, tuas criações são admiráveis...

Célia Rangel disse...

A associação que fazemos lendo sua poesia é um encanto que possibilita um retorno à infância pura que brincando faz a vida ser bela! Momento único!
Abraço.

Elyane Lacerdda disse...

Que pureza de sentimentos nessa poesia,amigo!
Lindo demais, angelical e extremamente imaginável a bailarina.
Bjus
Que em 2015 continuemos nossa amizade !
http://www.elianedelacerda.com

Just me disse...

Linda sua poesia! Toda menina que gostar de dançar sonhar em ser como essa linda formiguinha!
Feliz Ano Novo atrasado, Samuel e obrigada pelas dicas!
Bjs

http://achadosdamila.blogspot.com.br/

JAIRCLOPES disse...

Acróstico

Vejam essa laboriosa formiguinha
Indiferente a esse mundo bisonho
Vivendo com os recursos que tinha
Acalenta seus mais íntimos sonhos.

Apenas aprender dançar convinha
Fosse ela uma brilhante dançarina
Outra por certo seria sua vidinha
Rodopiando como simples rotina.

Mas formigas estão afeitas ao chão
Infelizmente não lhes cabe dançar
Gostem de somente andar, ou não
A elas lhes foi dado apenas sonhar.

Carol Russo S disse...

Delicadeza de poema, Samuel... somos, mulheres, tantas formigas espalhadas por esse mundo... fofura!!!

Cidália Ferreira disse...

Loool Fantástico Samuel

Amei

Semana feliz
Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Bandys disse...

Oi Samuel,
Que delicadeza de poesia.
Amo ballet e quando era pequena
era igual a essa formiguinha bailarina.
Muito legal.
Que bom que gostou da mudança
no blog. Eu estava precisando, desde 2008 tudo igual.O branco transmite paz e o azul é a saaude eu acho.
Beijos

Josélia Micael disse...

Querido amigo Samuel!
Que poema lindo...!
Dou-lhe os meus parabéns...
Sua poesia é muito variada mas sempre linda!
Beijinhos, com o meu carinho...em Cristo.
Muito obrigado pelas suas palavras de crinho!

Lucas - Blog: Overture disse...

Seres dançam, astros dançam, pessoas dançam conforme seus sentimentos, mesmo quando pensam que caminham: quem caminha feliz, caminha num jeito de dança, quem caminha triste, caminha em outro jeito de dança. Bela composição sobre a Margarida. Grande abraço, meu amigo!

Laura Santos disse...

Muito lindo! Acho que daria uma bela canção; tem música dentro!
xx

Aline Thompson disse...

Gostei muito, Samuel!
Muito fofo! "Nos palcos da Natureza... para os seres de pureza"- imaginei fadas e gnomos e outros assistindo à formiguinha! ^^
...beijinhos***

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Oh! meu querido amigo, Samuel, parecia ver a formiguinha dançando nos palcos da natureza. Lindíssima composição de versos que se transformaram em poema de luz.Sem mais palavras. Amigo, convido-o para visitar o meu blog como escritor que é ,pois escrevi um texto para homenagear um amigo escritor e sua presença será muito rica. Obrigada! Grande abraço!

Aline Teles disse...

Que amor! Eis um presente para nós. Um poema bonito, puro e gracioso. Beijinhos estalados.

Tais Luso disse...

rsss, que lindinho, que delicado o poema pra formiguinha! É, Samuel, de vez em quando precisamos de algo assim, meigo, bonito, ingênuo! Essas pequenas coisas fazem a vida mais leve.
Adorei, um beijo.

Vitor Costa disse...

Estava pensando em vários adjetivos formais para qualificar este poema, mas uma palavra permanceu impoluta na minha mente: fofura! Seu poema transborda uma beleza ingênua como os recém-nascidos.

Rosemary Lima disse...

Ain que lindo, tão delicado esse poema. Quando estava lendo, fique imaginando a formiguinha dançando por entre as flores mesmo. Revivi um pouco dos livro que lia na minha infância, adorei!

Beijos

Mariangela disse...

Que linda inspiração Samuel. Muito singelo... o que nunca deveria deixar de existir!
Beijo e uma ótima semana amigo.
Mariangela

Bianca Marques disse...

O bom poeta sabe encontrar beleza em cada detalhe do cotidiano que o cerca. Tua poesia faz isso e inspira quem lê. Encontro uma leveza aqui que me faz muito bem.

Uma boa semana a você! :)

Coluna da Mi disse...

Boa tarde poeta das asas douradas!
E pensar que eu conheci teu trabalho (e te conheci) desse jeito, através de um poema infantil.
Tu tem muito jeito para se expressar em todos os sentidos, principalmente, com crianças o que não é uma tarefa nada fácil. Acho que já te disse que não me imagino NUNCA trabalhando para esse público.
Beijo grande querido, poste mais poesias infantis que é legal ler, acho que nunca vou crescer, hahahaha. Até sempre!

Lavínia Carvalho disse...

Que lindoooooo Samuel! hahaha uma bela poesia, estava com saudades já sabia? :( Olha eu costumava ler poemas como esse nos livros da escola, quando eu estudava o pré mais ou menos, dá uma nostalgia maravilhosa na gente. Adorei :D Beijos

www.pumpcolor.com.br

Carolina Botelho disse...

Que poema gracioso me lembrou minha infância eu gostava de observar formigueiros, sempre gostei de formigas são tão organizadas. Um abraço o/

Tamires Cipriano disse...

Olá Samuel.

Que lindo, deu um toque lindamente mágico a formiguinha e é bacana expressar mais da nossa mãe natureza.
Haha, sempre que vejo uma formiguinha gosto de observá-la, sei lá, as vezes acho elas mais sociáveis que os próprios homens, já que se unem para tornar uma só, são pequenas, mas a união faz a força!

Abração e um lindo fim de semana!
De tudo um pouco

Evanir disse...


Ao completar 10 anos de blog
não poderia deixar de agradecer pelo seu carinho amizade,
e companheirismo.
Uma década se passou quantas coisas aconteceram,
quantos momentos vividos de pura emoção.
O meu muito obrigada por fazer
parte dessa década vivida ...
Foram dias e horas dedicadas de coração,
e alma que me permitiu viver e sonhar intensamente.
Hoje gostaria de encontrar com todos
amigos e amigas que por minha vida passaram
e juntos cantar parabéns pelos 10 anos.
Se eu pudesse abraçaria todos mesmo distante
agradeceria a riqueza que ganhei de Deus.
A amizade mais linda que já pude ter nessa minha existência.
um feliz e abençoado final de semana.
Evanir.

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

Que poema mais lindinho,querido amigo Samuel!
Você escreve para a turminha menor também! Isso é ser poeta!

Obrigada pela visita,volte sempre! Um novo ano de bênçãos!


Beijos e uma semana de alegrias

Donetzka

Face Book:

https://www.facebook.com/donetzka.cercck

Twitter: @donetzka13

Instagram: @donetzka


http://instagram.com/donetzka

Flickr(Minha galeria de imagens):

https://www.flickr.com/photos/123498631@N06/

Youtube (Meu canal):

http://www.youtube.com/channel/UCnVpBs2C-vL6fd1BaRH3lrA/about


Blog Magia de Donetzka









Larissa Fonseca disse...

Uma poesia muito delicada! De subentendido (ou muito explícito... ainda não me decidi) entre seus versos ficou seu encantamento pela natureza, principalmente pelas pequenas criaturas e pequenos detalhes que muitos, se não os desprezam, lhe são indiferentes. Se por um segundo paramos de nos sentir tão superiores neste mundo, se passamos a olhar com calma ao redor, para todas as maravilhas que Deus criou, encontramos inspiração para uma vida inteira e mais...

Nanda Olliveh disse...

Que fofurinha amigo Samuel, refletiu a delicadeza que existe dentro de você!
SEMPRE SURPREENDENTE!

Beijokasssss

Nanda

Bia Hain disse...

Olá, Samuel, como vai? Eu sempre fui encantada por formigas, desde que elas não fiquem nos meus doces, hahahaha... mas gosto muito de observar sua organização e capacidade de buscar alimentos, se ajudar... bela inspiração, poema de uma doçura incrível. Um abraço, tudo de bom!

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Samuel.
Belíssima a sua poesia infantil.
Muita delicadeza em cada verso.
Sempre adoro ler-te seja em que segmento for!
Tenha um fim de semana de paz.
Beijos na alma.

Gaby Soncini disse...

Que poesia infantil mais linda, doce e fofa.

Beijos!

Leidiana Pereira disse...

Amo ler seus versos, são tão lindos e gostosos de ver e inspirar.
Eu lembrei da minha amiga da facul que faz balé.. rsrs
Beijos. ♥

Diário da Lady

Fábio Murilo disse...

Versátil poeta, gostei!

Paloma Viricio disse...

Olá Samuca! Adorei...esse faz parte da sua coletânea dos infantis? Muito doce e delicado... fofo. Parabéns! Estou com saudade de prosear com você. Fiquei sem internet e me lasquei toda no final do ano...um monte de e-mails e comentários atrasados para responder. kkkkkkkkk
Beijos,
Monólogo de Julieta

Augusto Sperchi disse...

E aí, amigo Sam? Como está?
Uma fábula poetizada. Só você mesmo! Gostei!
Um abraço!